quarta-feira, 22 de maio de 2013

Com programa da ONU e do Sebrae, lojas do ES se destacam no varejo

Fonte: G1

Fidelização de clientes ajuda loja de roupas infantis a vender mais.
Faturamento de loja de acessórios femininos subiu 80% após programa.

video

Programa especial de capacitação orientado pela Organização das Nações Unidas (ONU) faz empresas de Vitória, no Espírito Santo, se destacarem no setor de varejo. Com as mudanças adotadas, as empresas melhoraram a gestão dos negócios e aumentaram o faturamento.
Os pais de pequenos consumidores estão cada vez mais exigentes e querem um produto sofisticado, seguro e de alta qualidade para os filhos.
De olho neste mercado, o empresário Volmer Sathler abriu uma rede de lojas especializada em artigos infantis. A empresa começou em 1992, vendendo roupas e hoje comercializa mais de sete mil itens como enxovais, brinquedos e até móveis.
A empresa tem cinco lojas na região de Vitória, emprega 33 pessoas e fatura cerca de R$ 450 mil por mês.
Em 2005, o empresário fez o Empretec, um programa que aumenta a capacidade empreendedora do participante. Por meio dele, aprendeu a fazer o planejamento estratégico, calcular riscos e estabelecer o foco do negócio.
“Toda essa mudança comportamental, possibilitou ao empresário que ele pudesse agir, que ele pudesse praticar aquilo que foi trabalhado, e com segurança, com a certeza de que ele estava fazendo aquilo de maneira focada e não de maneira aleatória ou de empolgação”, diz Marcely Bridi, do Sebrae de Vitória.

A empresária Lourdes Ferolla, proprietária de uma rede de lojas de bijuterias e acessórios femininos também fez o Empretec. Com o negócio iniciado há quase 30 anos, ela participou de uma das primeiras turma do curso na capital capixaba, em 1995.
“O Empretec foi fundamental para que nós nos auto conhecêssemos, nos conhecêssemos como pessoas, (as nossas) características pessoais, empreendedoras, e o negócio em si, a necessidade de conhecer o negócio”, diz a empresária Lourdes Ferolla.
Após a capacitação, Lourdes melhorou o desempenho da empresa e hoje tem cinco lojas na região de Vitória.
O negócio faz sucesso entre as mulheres capixabas cada ponto de venda comercializa 15 mil peças por ano, em média. Há artigos para todos os bolsos, desde os mais simples até os mais sofisticados, como uma carteira de festa que custa R$ 2 mil.
O faturamento anual de cada loja é de cerca de R$ 300 mil. E este resultado subiu cerca de 80% depois do Empretec.
Buscando transformar funcionários em colaboradores, a empresária investiu em treinamento e criou um manual que diz como os novos empregados devem se comportar, realizar as tarefas e até que desafios têm pela frente. Com isso, ela conseguiu reduzir a rotatividade de pessoal em 20%.
A empresária também estabeleceu metas de vendas e aumentou o cuidado com o manuseio do produto para evitar estragos e prejuízos.
“O Empretec, no caso da Lourdes, fez com que ela pudesse potencializar aquilo que já tinha e trazia com ela, e de forma que ela pudesse aplicar esse comportamento na gestão da empresa”, diz Marcely Bridi, do Sebrae de Vitória.

Nenhum comentário:

Postar um comentário